Saiba o que é Enxaqueca Oftálmica

O que é enxaqueca oftálmica? A enxaqueca é uma doença que atinge aproximadamente 30 milhões de brasileiros. É caracterizada pela dor de cabeça mais forte do que o comum. Pessoas que sofrem com dores de cabeça mais de 2 vezes por semana devem se preocupar e buscar um médico também. Pode ser que ao longo do tempo ela desenvolva enxaqueca. A enxaqueca é uma doença difícil de identificar a causa. É comum pacientes demorarem a começar um tratamento específico para a enxaqueca, já que as causas podem ser várias. É comum pessoas que sofrem com enxaqueca saírem de consultórios apenas com receitas para analgésicos sem saber a causa real de suas dores. 

Para o diagnostico de enxaqueca ser feito com precisão é necessário avaliar o perfil completo do paciente. Médicos costumam pedir um diário da dor para tentar identificar a causa da enxaqueca. Exames como tomografia e ressonância podem ser requisitados, em suspeita de tumores ou aneurisma. 

dores causadas pela Enxaqueca Oftálmica

Diferente da dor de cabeça comum, conhecida como cefaleia, a dor da enxaqueca é mais intensa. Costuma ser latejante e afetar apenas um dos lados da cabeça. É comum durante uma crise de enxaqueca a pessoa se sentir impossibilitada de realizar suas atividades rotineiras. Sensibilidade exagerada à luz e a sons são comuns também. Sintomas como tontura, náuseas e vômitos também podem estar presentes.

Enxaqueca Oftálmica

Os casos de enxaqueca oftálmica são raros, atinge aproximadamente 1 a cada 200 pessoas que sofrem de enxaqueca. A enxaqueca oftálmica é confundida com a enxaqueca com aura com frequência. A enxaqueca oftálmica é uma perda de visão de forma temporária, enquanto que a enxaqueca com aura é a distorção da visão. A enxaqueca oftálmica é considerada um problema ocular, porem acompanhada de intensa dor de cabeça.

homem com dor nos olhos

A crise pode acontecer pela falta de fluxo sanguíneo no olho. A dor e a cegueira momentânea costumam voltar quando o fluxo normaliza. Não é comum anormalidades dentro dos olhos afetados, como danos permanentes à retina. Os riscos de danos permanentes são baixos e a perda permanente de visão é rara. 

Leia também: Enxaqueca com Aura.

Quais são as Causas?

Assim como os outros tipos de enxaqueca, é difícil determinar a causa principal da enxaqueca oftálmica. Veja abaixo quais podem ser os fatores que contribuem para uma crise: 

  • Estresse;
  • Cigarro;
  • Altas altitudes – a pressão sanguínea se eleva;
  • Pílulas anticoncepcionais;
  • Calor extremo; 
  • Hipertensão;
  • Deficiência de magnésio no organismo;
  • Intolerância a glúten;
  • Doenças autoimunes.

É comum esse tipo de enxaqueca atingir mulheres. Também é muito comum em pessoas com pré disposição genética com problemas de pressão e enxaqueca. 

O principal sintoma é a perda de visão. Porém alterações no olho podem acontecer também como estrabismo e pálpebra caída. Médicos pedem atenção quando o sintoma atingir os dois olhos, já que esse tipo de enxaqueca costuma alterar a visão em apenas um dos olhos. Se a perda da visão passar de meia hora talvez seja recomendado buscar uma emergência, depois deste tempo limite a perda da visão pode ter outros fatores envolvidos. 

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico é feito por um neurologista em conjunto com um oftalmologista. Deve-se procurar um médico assim que a perda de visão acontecer. Adiar o tratamento pode intensificando as crises, diminuindo a frequência. A automedicação nesse tipo de enxaqueca é extremamente perigosa, pois trata-se de uma doença ocular e não neurológica. O uso de analgésicos pode causar efeito rebote e piorar as dores de cabeça.

oftalmologista

O tratamento deve ser indicado pelo médico. Costuma ser receitado aspirina em conjunto com um betabloqueador, que irá ajudar relaxando os vasos sanguíneos e diminuindo a frequência de perda de visão.  Pode envolver mudanças de hábitos, pois há substâncias em alimentos, como conversantes, que podem desencadear as fortes dores de cabeça. 

 Fontes:

https://www.universovisual.com.br/secao/edicoes/pdfs/UV103.pdf

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492006000500022

http://www.scielo.br/pdf/anp/v63n1/23621.pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *